A FESPA 2023, conhecida como a principal exposição da Europa para impressão em tela, impressão digital de grande formato e impressão têxtil – está a decorrer em Munique, na Alemanha. É com grande entusiasmo que marcamos presença, enquanto apresentamos a nossa mais recente inovação – a ” Biotex Generation”.

 

A “Biotex Generation” representa uma mudança de paradigma em direção à sustentabilidade, é uma coleção altamente focada em materiais ecológicos e métodos de produção inovadores.

 

Vamos conhecer mais detalhes?

 

Incorporar a biodegradabilidade
Na Biotex Generation, apresentamos uma gama de tecidos biodegradáveis, incluindo têxteis à base de algodão e fibras Lyocell. Estes materiais oferecem uma alternativa mais consciente ambientalmente, que visa reduzir o impacto ambiental associado aos tecidos mais tradicionais.

 

Soluções de origem biológica
O compromisso da Endutex com a sustentabilidade é também demonstrado através das nossas soluções bio-atribuídas e de origem biológica. Ao utilizar tecido de fio PES 100% reciclado (com certificado GRS) e revestimentos derivados de fontes não petroquímicas (biomassa vegetal – óleos vegetais ou açúcares e resíduos de madeira da indústria florestal), garantimos que os nossos produtos não competem com a cadeia alimentar.

 

Quais os materiais que estamos a apresentar na FESPA?
Estamos a apresentar uma série de materiais, incluindo o Cotton Sub 250 FR e o Recifel 400 FR, que utiliza a tecnologia RefibraTM – um processo tecnológico avançado que recicla restos de algodão da produção de vestuário para produzir novas fibras virgens TencelTM de Lyocell.

 

Foco nos materiais Biotex
A estrela da Biotex Generation é a coleção Biotex.

 

Com ofertas como o Biotex 250, um tecido livre de PVC com um revestimento à base de biomassa vegetal, este material economiza 35% das emissões de CO2 em comparação com alternativas livres de PVC equivalentes. Esta redução é equivalente a uma viagem de Viena a Munique.

 

Da mesma forma, o Biotex 300 GW oferece um tecido opaco, livre de PVC, com um verso cinza escuro, reduzindo as emissões de CO2 em 29%, equivalente a uma viagem de Praga a Munique.

 

O Biotex Banner, com um revestimento de PVC que utiliza uma biomassa de resíduos à base de madeira da indústria florestal, economiza 30% das emissões de CO2 em comparação com banners strandards de PVC, equivalente a uma viagem de Milão a Munique.

 

Além disso, os materiais Biotex Mesh e Biotex Floor oferecem impressionantes vantagens em termos de sustentabilidade. Os revestimentos de PVC que utilizam um revestimento à base de biomassa de resíduos de madeira, reduzem, respectivamente, as emissões de CO2 em 35% e 65%, em comparação com o PVC padrão para materiais do mesmo género. Estas reduções equivalem a viagens de Frankfurt-Munique e Endutex Portugal-Munique, simbolizando grandes avanços na conservação ambiental.

 

O PVC é realmente sustentável?
Embora possam questionar o uso de PVC bio-atribuído, é importante salientar que o PVC continua a ser um dos materiais plásticos mais sustentáveis. Com 70% da sua composição derivada de cloro proveniente de sal marinho, e 30% de etileno (geralmente de origem fóssil), o PVC demonstra beneficia de uma menor dependência de recursos fósseis.

Portanto, ao usar etileno com origem em biomassa derivada de resíduos à base de madeiram, que não afeta a cadeia alimentar, o Potencial de Aquecimento Global (GWP) pode ser significativamente reduzido, resultando em menores emissões de CO2.

 

A Biotex Generation representa uma nova era de possibilidades sustentáveis, onde a consciência ecológica está fortemente presente.

Subscreva a nossa newsletter

Receba todas as novidades ENDUTEX
Back to top voltar para o topo